Dragonball Evolution

quinta-feira, 9 de abril de 2009 às 1:54.

por Marco

Dragonball EvolutionSim, chegou o dia… nesta quinta-feira estréia no Brasil o filme “Dragonball Evolution” baseado nos mangás de Akira Toriyama.

Este lançamento se tornou polêmico e não está sendo bem recebido pelos fãs da série Dragon Ball por se tratar de uma adaptação livre, fora dos moldes originais.

Sinopse:
Goku acreditava ser um adolescente comum, até a morte de seu avô virar seu mundo de cabeça pra baixo. Não bastando o fato de perder seu avô, agora ele precisa salvar o mundo inteiro de um louco que está atrás das sete esferas do dragão. Quem conseguir as esferas, terá todo o poder do universo nas mãos.

Mas afinal, o que esperar do filme ???
Não espere encontrar animais falantes, Goku como uma criança ingênua, um mestre Kame baixinho de careca, Yamcha com medo de mulheres ou o Piccolo com anteninhas e um turbante pesado.
Dragonball (tudo junto) Evolution tem apenas base no original Dragon Ball, com os principais personagens reformulados, se prepare para encontrar o Goku como um jovem estudante, com interesse romântico, sendo o perdedor de sua escola…
Mas por incrível que pareça, essas diferenças não tornam o filme ruim, se trata de uma obra até interessante com bastante ação e armas marciais, pecando apenas na infidelidade com a obra original a que é baseado, o que é um belo ponto negativo quando falamos de uma história tão popular em todo o mundo.

Confira o trailer:

Reparem no trailer que as esferas do Dragão não foram criadas por um Deus específico, como nos mangás e animê…

James Marsters, o PiccoloJames Marsters, o vilão Piccolo.

Confira nos cinemas de todo o Brasil, Dragonball Evolution, com Justin Chatwin, James Marsters, Jamie Chung, Emmy Rossum, Eriko Tamura e Chow Yun-Fat, a direção é de James Wong.

Veja também a crítica do filme, pelo Trilha Filmes.

Marco acha que Akira Toriyama agora entende e apoia a causa de Alan Moore.

– Atualização – Assistimos o filme
(Pode conter spoilers… mas quem liga?)

Eu tinha preparado esse post (ou PÔOUST, mais informação no QG Podcast 29) antes de ver o filme, escrevi baseado em críticas na internet, jornais, prévias e pelo pessoal do Trilha filmes que nos passaram várias informações, isso por quê a FOX fez uma cabine de imprensa muito limitada para o lançamento deste filme (agora entendemos por quê)…
Passado o estardalhaço do dia de estréia, aproveitei um sábado de folga em meio a um feriado prolongado cheio de trabalho para assistir o filme e venho aqui lhes trazer a minha impressão, como fã da saga Dragon Ball desde criança.

Cheguei logo cedo ao cinema, para aproveitar a primeira sessão do filme, verifiquei que Dragon Ball Evolution está sendo exibido em apenas uma sala, com quatro sessões diárias da cópia dublada. Dublagem que convenhamos, do mais alto nível, trabalharam no filme os mesmos dubladores do animê, o que empolga demais nos primeiros instantes da exibição e no final das contas, acaba sendo o único detalhe que valeu a pena ter visto (ou ouvido).

Sim, infelizmente, me esforcei, deixei o preconceito em casa, mas a conclusão que tive ao sair da menor sala do cinema em questão, com as outras 10 pessoas corajosas que também pagaram para ver o filme (das 10, 7 eram crianças), foi “o filme é ruim“.

Claramente Dragonball Evolution é uma tentativa de agradar e atrair um novo público do ocidente, deixando de lado totalmente as opiniões dos fãs… e o pior é que não conseguiram nem convencer os novos telespectadores, a história é vaga e simplista, tudo ocorre muito rápido e até as cenas de luta são fracas… lamentável.

Como fã de Dragon Ball, devo dizer que fico chateado em ver que após tantos anos de espera para um filme da franquia, o resultado não aproveitou a essência básica da história.

Personagens importantes não aparecem, outros são criados e jogados no roteiro de qualquer forma, dá a impressão que pegaram todos os mangás Dragon Ball, picaram as páginas e lançaram pra cima, os primeiros 20 quadrinhos que conseguiram capturar no ar foram jogados (encaixados seria um termo muito forte neste caso) na história de qualquer jeito.

O filme começa com o treinamento entre Goku e seu Avô Gohan, bem em seu dia de aniversário de 18 anos (!!!), ambos já tem controle sobre os elementos (!!!) e podem utilizar de deslocamento do ar(!!!), o que seriam os golpes luminosos do KI na história original… cena encerrada por uma frase do Goku: “Vovô, quando o senhor vai me ensinar a me dar bem com as garotas?“… na cena seguinte, Goku é intimidado por valentões da escola (!!!) e vê seu interesse romântico, Chichi, dando mole para os fortões e ficando com pena dele (!!!)… e é daí pra pior… Piccolo é um demônio adormecido a 2000 anos que no passado controlou “Oozaru”(!!!) para destruir a Tera… Piccolo inclusive, personagem muito mau aproveitado, que aparece solta uns raios e volta para sua nave(!!!) com a comparsa May(!!!).
Outro detalhe que chegou a dar “caimbras nos olhos e ouvidos”, são as forçadas de continuidade, como na sala em que a Bulma acusa Goku de roubar sua esfera de energia, pensando haver apenas uma, Goku a informa com uma simples frase “são 7” e ela anuncia “Vamos atrás das 7 esferas do Dragão”… e tem ainda o Piccolo informando Goku que ele era um saiyajin e que deveria ser seu servo… AHHHH PQP!

Pra quem não conhece a história original, pode estranhar a minha indignação, mas saiba que no começo dos mangás de Akira Toriyama, Goku é uma criança com calda, criada no meio do mato pelo avô, que morre por suas próprias mãos em uma transformação causada pela Lua Cheia, Goku é ingênuo a ponto de não saber a diferença entre garotos e garotas, nunca foi a escola e não compreende nada tecnológico, conhece Bulma e em sua jornada para reunir as esferas do Dragão e realizar um desejo, conhece o mestre Kame, um velho careca e tarado, que vive em uma ilha deserta e decide o treinar junto com Kuririn (que não aparece o filme), um garoto de mesma idade que demonstra força semelhante a Goku.
O tempo passa, eles participam de vários torneios de artes marciais e conhecem Piccolo, a parte maligna de um alienígena, que expulsa o seu lado mau para se tornar Deus da Terra, ele cria as esferas do Dragão, aos 18 anos de idade, Goku já está casado com Chichi (casa por ter prometido e por achá-la forte, não por interesse) e com um filho… igualzinho a história do filme hein…

De qualquer forma, o filme chega a divertir pelos efeitos em algumas poucas cenas, tudo ocorre muito rápido e sem detalhar a história em nada, pra vocês terem uma idéia, a cena final que no animê duraria cerca de 10 episódios, dura 5 minutos, ou menos, e com os mesmos acontecimentos, parece que está tudo passando em flashs.

Talvez seja interessante assistir pela curiosidade, mas vá de mente aberta e com a consciência de que é um filme ruim infelizmente.

Estão planejando a sequência… e isso sim, me dá mais medo ainda.

Estamos de luto

– Live Action / 1989
Poucas pessoas sabem, mas Dragon Ball foi adaptado para uma versão com atores reais em 1989, confira a primeira parte logo abaixo e tire as suas próprias conclusões.

Categorias: Cinema. Tags: , .