OPRESSÃO GAME, NÃO!

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008 às 23:18.

por QGnet

Iniciada a campanha da equipe do QGnet, contra a decisão Judicial da 17ª Vara Federal, julgada por muitos (Inclusive professores, sociólogos e claro jogadores) como uma decisão equivocada e sem embasamento.

Para quem ainda não está por dentro do assunto, segue um breve resumo dos fatos ocorridos:
Através de uma ação na Justiça de 2002, o procurador da República em Minas Gerais Fernando de Almeida Martins, solicitou em outubro de 2007, que seja proibido a comercialização do jogo Counter Strike. Uma decisão do juiz da 17ª Vara Federal da Seção Judiciária do Estado de Minas Gerais proíbe a comercialização do jogo no território nacional, mas segundo a Folha Online, Fernando de Almeida afirma que o texto refere-se a utilização comercial do jogo, obrigando assim Lan houses a excluir o jogo de suas listas de software, o único uso que estaria liberado é o residencial.
Tal decisão só tornou-se pública com o anuncio no dia 17 de Janeiro pelo PROCON/GO (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) que haveria recolhimento dos jogos no estado.

Com isso foram gerados protestos em vários sites diferentes, inclusive foi criado o Blog LiberdadeGamer exclusivamente para protestar contra essa ação civil pública. Adquirindo estes protestos, grande repercussão na mídia escrita e falada, mas quando se intera um pouco do assunto pode-se notar que grande parte das matérias jornalísticas são tendenciosas ou tratam do assunto superficialmente.

Um ponto preocupante é a imagem do país que fica manchada internacionalmente, por cancelar competições de Counter Strike do maior evento de entretenimento eletrônico em rede do mundo a Campus Party que é realizada pela primeira vez no Brasil e esperamos que tal decisão não prejudique o planejamento e organização de futuros eventos no país.

A decisão de tão absurda mostra-se de fácil contra-argumentação devido como ficou claro o nível da falta de informação e tão pouco preocupação de consultar a pessoas especializadas no assunto, fato que pode ser provado pela própria decisão que proíbe a comercialização de um jogo (Everquest) que é adquirido através da internet e não tem centros de venda nacional.

A Equipe QGnet entende isso como uma afronta à liberdade que a constituição e a democracia nos provém, conquistada a sangue pelos brasileiros, e que todos, não só como jogadores, mas como cidadãos tem por obrigação ao menos protestar contra a mesma atitude prejudicial tomada a 30 anos atrás contra as músicas e cinema.

Por esse motivo está sendo lançada uma campanha “OPRESSÃO GAME, NÃO” que queremos estender a quantos sites/blogs forem possíveis, para isso estamos lançando um selo, entrando em contato com sites que apóiam o protesto e nos próximos dias lançaremos um Podcast comentando o assunto.

Todos que tiverem suas campanhas e quiserem juntar forças por favor entre em contato conosco, vamos levar adiante e nos fazer ouvir!

Contamos com o apoio de todos,

Equipe QGnet.

Categorias: Campanhas, Games.