TOP 10 – Problemas na faculdade

sábado, 7 de novembro de 2009 às 0:35.

por Marco

Enquanto aguardamos o lançamento do QG Podcast 37, e ainda no clima da edição 36, sobre o ensino no Brasil, preparamos um TOP 10 apontando os principais problemas das nossas faculdades hoje em dia, recomendamos a leitura com calma e mente aberta!

Top 10 - Problemas na faculdade

10) O preço e o não-preço da faculdade
O Dinheiro Muita gente deve pensar que um Top 10 com temática acadêmica deveria começar com o vestibular, mas vamos considerar a lista apenas com momentos pós-matrícula, mesmo por quê, para passar no vestibular da maioria das instituições particulares basta possuir RG e ensino médio completo, no caso das públicas, basta ter um ou alguns anos de vida sobrando pra jogar fora.

E ainda é complexo falar das universidades publicas, já que pra entrar nelas você precisa vender a sua alma de uma bagagem absurda, tempo e qualidade de estudo, o que acaba limitando o acesso apenas para pessoas com maiores “possibilidades financeiras“.

Quando chegamos nas faculdades particulares, que hoje são tão comuns que encontramos de todas as cores e preços, nos deparamos com um real comércio, com taxas de todos os tipos, cobranças pesadas em caso de atraso, juros altos, preços inegociáveis e muitas vezes chegamos a reflexão, será que vale a pena investir tanto dinheiro em uma faculdade ?

De qualquer forma… quer estudar ? Você vai precisar de dinheiro.

9) Vulgaridade

Aluna da Uniban Nos últimos dias, rolou uma polêmica em torno de uma aluna da Uniban, em São Bernardo do Campo, que por usar trajes provocantes foi agredida verbalmente por outros alunos, gerando tumulto, além de vários vídeos no Youtube e intervenção da polícia.
Carnaval Claro que a aluna estava errada e desrespeitou o ambiente acadêmico, mas isso não justifica nenhum tipo de agressão.

Nos últimos anos, testemunhamos não apenas as faculdades e universidades passar por uma séria “vulgarização”, mas toda a sociedade e o nosso país como um todo, pra não falar do mundo.
Escola Pelada As pessoas que agrediram a tal garota, deviam lembrar que está em nossa cultura esse tipo de coisa, basta ligar a TV em qualquer horário e sapear pelos canais, ou bater o olho em algum portal de internet, está em todo lugar e não é a toa que o Brasil é visto como o país do carnaval ou país das mulheres mais lindas do mundo, claro que nossas mulheres são realmente maravilhosas, mas elas chamam a atenção internacional pela forma que são expostas publicamente no dia-a-dia, na mídia, ou em eventos como o carnaval.

Devido a natureza deste “Top 10”, não entremos no mérito da questão e se isso é errado ou não para nossa noção, mas voltando para as faculdades, a vulgaridade e diria até que o pensamento vulgar é algo que causa tumulto e devemos lembrar que o ambiente acadêmico deve ser respeitado.

8 ) Ciranda, cirandinha.
Apesar dos filmes americanos que mostram a faculdade como lugar de putaria festa, devemos lembrar que este ambiente é um lugar de definição de futuro e como já citado anteriormente, de grande investimento de tempo e ou de dinheiro, porém muita gente vai mesmo com o objetivo de se divertir e muitas vezes por falta de responsabilidade, acabam prejudicando as pessoas que vêem a faculdade com seriedade.
É impressionante e triste dizer que ainda tem aulas que são interrompidas e ou prejudicadas por bagunças, conversas e falta de disciplina, assim como acontece todos os dias em escolinhas infantis e ensino primário.

7) Relaxa, papai tá pagando!
Claro que toda regra tem exceção, mas em geral os filhinhos e filhinhas de papai que também poderiam muito bem ser considerados do item 8 desta lista acabam prejudicando e muito as pessoas que tem maiores dificuldades para se manter na faculdade.

Papai tá pagando! São aqueles alunos que nunca trabalharam na vida, que o papai, a mamãe ou o titio pagam suas mensalidades ou bancaram sua bagagem pré-universidade e que não entendem que os que trabalham para pagar as mensalidades da faculdade precisam de um pouco de silêncio e respeito na semana de provas para estudar.

É comum neste espécie tipo de pessoa encontrar aqueles que não queriam cursar o ensino superior e que entraram contrariados neste meio para satisfazer os pais, é comum eles possuírem carros importados sem trabalhar, desrespeitar as outras pessoas e ir bem nas avaliações e trabalhos por terem muito tempo para estudar fora da faculdade, é comum também em uma outra variação, eles irem mal na faculdade, por priorizarem todo o tipo de diversão sobre o seu próprio futuro, já que muitos deles terem o apoio dos pais garantido após a faculdade.

6) A escolha da profissão
A menos que você tenha a profissão muita bem definida pelo papai, é bem provável que precisou refletir muito antes de entrar na faculdade e ainda existe a possibilidade grande de você estar refletindo até mesmo depois de ter começado a facu ou ter se formado.
Escolher a profissão é algo muito complexo e um processo delicado, um passo errado pode prejudicar o seu futuro pra sempre, recomenda-se pensar com calma e se for o caso adiar o início de sua graduação para não se tornar um grande problema na sua vida.
E por favor, se você não gosta de matemática e cálculos, não me inventa de fazer engenharia!

5) A distância e o transporte
Depois de um longo dia de trabalho, você precisa gastar 80% da paciência que ainda lhe resta no trânsito ou em meio a um coletivo lotado (ou as duas coisas) pois a única faculdade que tinha o curso que você queria fica muito longe ou você passou no vestibular daquela que fica a três cidades da sua casa.
O transporte público é um problema não apenas dos universitários, mas dos cidadãos principalmente das grandes cidades, lembrando o nosso foco aqui, falta incentivo e planejamento no acesso as grandes instituições de ensino, faltam planos especiais de transporte para os alunos e faltam mais faculdades e que sejam melhor situadas, próximas a linhas metrô, trem, corredores de ônibus e regiões residenciais.

Indo pra facu

4) Infra-estrutura
Você vende um ou dois olhos da sua cara pra manter as mensalidades da faculdade em dia e mesmo assim, precisa estudar em livros rasgados e desatualizados, com aulas em transparências ou sem laboratórios especiais para o seu curso
Em escolas públicas isso é comum e nas particulares acontece por descaso, por não valer a pena investir em um curso que não dê o devido retorno financeiro.
Seja o dinheiro dos impostos ou a mensalidade que você paga direto para a faculdade, para onde vai essa grana ?

3) Os professores
Prof. Girafa Claro que os alunos, os pais, a instituição, o governo, a sociedade e o lado negro da força tem sua culpa na atual condição do ensino e nos problemas que vemos nas faculdades hoje em dia, mas não podemos deixar de mencionar os professores.
Nem preciso dizer que toda regra tem exceção, mas muitos de nossos mestres simplesmente não merecem tal título, seja por falta de interesse, receberem salários baixos, por acharem que a maioria dos alunos não vale o esforço (muitos não valem mesmo) ou por vários outros motivos.

Reforçando três pontos interessantes:

– 3a) Professores sem preparo
É muito comum nos depararmos com mestres que não possuem didática, carisma e muitas vezes até falta de conhecimento da disciplina.
É fácil testemunhar alunos sendo cobrados de atualização e empenho em trabalhos, mas muito difícil ver mestres que se atualizam, se dedicam a seu emprego e o melhor, que continuam estudando, fora aquele professor clássico que fica lendo slides, ué, se é pra ler slides podemos ler em casa, não precisamos ir pra faculdade.

– 3b) Professores que não sabem escrever
Professor Homer Isso é menos comum que um professor que simplesmente não tem preparo, mas ainda assim acontece… recebi um e-mail na semana passada de uma professora, pedindo um trabalho, esta mensagem foi apresentada exatamente da forma a seguir:

trabalho TEMA X pesquise sobre o TEMA X, quais os tipos que são oferecidos no mercado, onde utilizar, quando utilizar e etc. É só um exemplo e não se limita a exatamente isso NOME-DA-PROFESSORA

Obs.: Não adicionei ou removi nenhuma vírgula ou ponto da mensagem original.

– 3c) Que você se dane!
No final das contas concluímos que o professor não está muito afim de dar boas aulas ou contribuir de verdade com a formação e o futuro de profissionais, tanto que é normal ouvirmos algumas frases do tipo “eu estava aqui o tempo todo, vocês que não quiseram perguntar”, “na minha época não era assim” ou então “você tem que se virar se quiser ser um bom profissional”.

2) As provas e trabalhos
Um ponto essencial que só entra para esta lista por ser muito mal aproveitado, é sobre a questão das avaliações, sendo provas ou trabalhos, elas sempre estão lá para infernizar a vida dos alunos.

Os trabalhos extra-classe, são usados como meio de aprendizado e avaliação faz muitos anos, desde a época em que os alunos tinham tempo para se dedicar a eles, hoje em dia o cotidiano das pessoas mudou, mas os trabalham continuam sendo explorados da mesma forma que antes, seja para complementar conteúdos que os professores não estão interessados a se atualizar, seja para ocupar alunos que estão prejudicando a aula, seja pelo simples fato de manter uma tradição, os trabalhos estão lá, ora propostos como atividades individuais, que prometem avaliar um único aluno e sem desempenho, ora apresentados como atividades em grupo, que avaliam o mesmo único aluno, como se fosse vários deles.

Sem considerar ainda que os trabalhos solicitados possuem complexidade cada vez maior e os professores tem o costume de ignorar que em um curso, os alunos freqüentam várias disciplinas simultaneamente, estas que também simultaneamente exigem os tais trabalhos.

A questão é que hoje em dia, muitos alunos, e geralmente aqueles que levam o ensino a sério, trabalham e muito para manter os seus ensinos, então… quando conseguir elaborar estes projetos? Simples, essa questão é respondida por professores das mais diversas áreas com uma outra pergunta: “O que você faz da meia noite às seis?

Mas quando falamos de provas, as coisas mudam de figura, sai de cena a tranqüilidade do lar e o desenrolar de divertidíssimos trabalhos e entra em cena o “estudar as vésperas das provas”, onde os alunos revisam um semestre, ou um ano de conteúdo em algumas horas, são decorados as pressas os principais tópicos e uma linda prova é respondida no dia seguinte… genial!
Só que… você acredita mesmo que ao passar em uma prova de 1 ou 2 horas, está provado que o aluno realmente domina alguma disciplina ? E se um aluno é reprovado nessa avaliação, será mesmo que ele é incapaz naquele conteúdo ?

É claro que não! Se uma pessoa freqüenta um ambiente diariamente durante um longo período, existem várias formas de avaliar se o aluno está absorvendo alguma informação e se está entendendo esses dados, hoje em dia, temos estudantes preparados durante um período letivo para realizar uma prova e não para utilizar aquele material no mercado de trabalho, em sua profissão.
Basta tentar relembrar matérias aprendidas no primário, no ginásio, no colegial e na própria faculdade, você verá que “aprendeu” para passar de uma prova e não pra usar na sua vida, o que acontece nesse caso é que ao final da prova, você simplesmente esquece o que aprendeu. É isso que acontece, todos sabemos, nossos mestres sabem e simplesmente, que continue assim, AMÉM!

Prova

1) É… a faculdade NÃO te prepara pro mercado!
Finalizando este TOP 10, uma verdade dura, mas real… o curso superior não te prepara para o mercado de trabalho, nem para exercer uma profissão com competência, ao se formar (a menos que o papai te indique ao mercado) você está na dependência de cursos profissionalizantes, cursos específicos, extensão, passar por fases de trainee ou estágio em empresa, começar de baixo e aprender conceitos práticos e até mesmo teóricos funcionais que você não aprendeu na faculdade.

Parabéns! Você não tem profissão!A idéia da faculdade é te ensinar um conceito base, que te dará os fundamentos necessários para entender outros ensinamentos que te levarão ao mercado de trabalho, não se iludam, pois apesar desta premissa, como vemos nos itens anteriores, nem isso a faculdade está cumprindo.

Claro, como já disse antes, toda regra tem exceção, mas em geral, é isso, você estuda por 4 ou 5 anos, pra ter o direito de aprender alguma coisa na prática ou continuar estudando com mais seriedade e aí sim, se tornar um bom profissional.

Quer uma profissão, vá fazer um curso técnico, procure cursos profissionalizantes e objetivos na área que você gosta, se você for bom isso, a faculdade será o fator menos importante no seu currículo.

Esse foi o Top 10, problemas nas faculdades, um relato sincero, feito por alunos, para a nossa sociedade, sendo esta lista, uma espécie de apêndice do QG Podcast 36 e que fique claro, não é a minha intenção fazer que ninguém desista da faculdade, mas as coisas mudaram pra pior, e ter ciência de como tudo está se desenrolando, poderá nos permitir, mudar as coisas pra melhor.

Este texto foi escrito por Marco, com contribuições de Marta, Pi, Alan e Harnest. Obrigado!

Categorias: Sociedade. Tags: , , , , .